História

  • 2011

    Baseada numa estratégia comercial de consolidação, a Willie Portuguesa deu lugar à TMW Shipping, S.A., agora sediada em Aveiro,tendo esta estabelecido parcerias, nomeadamente com a Multi Marine Services, membro do grupo Conti7 e com o Willie Group, permitindo-lhe representar os interesses das mesmas em Portugal nas suas chamadas regulares de e para os portos do Reino Unido e do Mediterrâneo.

    As várias décadas de experiência acumulada bem como fortes parcerias estratégicas, permite à TMW Shipping S.A. exercer a sua actividade em quase todos os portos de mar em Portugal, de forma a manter ambos -clientes e representados- com um serviço de excelência nas suas cadeias logísticas.

  • 2010

    A 4 de Março de 2010, uma quinta-feira, circulou a primeira composição de vagões na linha férrea que liga o Porto de Aveiro à Plataforma Multimodal de Cacia/Linha do Norte. Tratou-se de uma viagem experimental, inserida no rigoroso programa de preparação para o arranque definitivo do ramal ferroviário.

    Esta primeira composição, com 20 vagões, 220m de comprimento, 740 toneladas de peso bruto, transportou pasta Kraft Branqueada da Fábrica Celtejo, da Altri, em Vila Velha de Ródão.

    No dia 11 e 12 de Março de 2010, o navio CELTIC CARRIER, agenciado pela então Willie Portuguesa, carregou um total de 3218 Tons de pasta de papel com destino ao porto de Livorno em Itália das quais 483,711 Tons provenientes desta operação ferroviária, a 1ª de sempre no porto de Aveiro.

  • 2001

    Abre em Bilbao a Willie Iberica fruto da necessidade de resposta a uma região espanhola em franca expansão.

  • 1980

    Os anos da consolidação. Inicialmente vocacionada para a exportação de pasta de papel, actividade já existente nesse porto, rapidamente a Empresa iniciou de modo regular e expansivo o tráfego/estiva para a exportação de madeiras serradas e paletizadas mcontribuindo de forma decisiva para o desenvolvimento de todo o potencial da região nesse sector bem como da própria Empresa.

    Ao mote imprimido pelo Fundador da Empresa “from eyedolls to elephants” que, passe a expressão, era uma forma de anunciar a possibilidade de transportar tudo o que fosse contratado.

    Com uma faixa paralela de Operadores Portuários no porto de Aveiro, a Empresa orgulha-se de haver operado a generalidade das cargas normalmente movimentadas neste porto, através de serviços eficientes e até inovadores que a levam a manter um lugar de apreciável relevo até à data entre os utentes do sector comercial do porto de Aveiro.

    Neste particular, as mais valias da Empresa desempenharam um papel importante no desenvolvimento do tecido empresarial nomeadamente das Beiras Interiores, conjugando o rápido desenvolvimento das infraestruturas nacionais com a possibilidade de escoar produtos e assim justificando os vários investimentos feitos no litoral, sobretudo nas estruturas portuárias e seus acessos.

  • 1972

    Foi no início dos anos 70, após vários anos a trabalhar em Portugal através de Agentes locais, que a Chas. M. Willie (Cardiff), face ao desenvolvimento verificado no sector e do crescente volume de negócios, decidiu criar a então Willie Portuguesa – Navegação, Lda.

    com o intuito e a missão de coordenar e desenvolver os negócios no país e com uma autonomia que a levou à expansão da actividade a todos os portos do continente.

    Ainda no princípio da década de 70, foi decidido alargar a própria estrutura ao Porto de Aveiro, local onde também já desenvolvia a actividade através de um Agente iniciando então actividade em nome próprio.

1972

    A Estória da TMW Shipping

    1972…

    We come a long way.

    Foi no início dos anos 70, após vários anos a trabalhar em Portugal através de Agentes locais, que a Willie (Cardiff) face ao desenvolvimento verificado no sector e do crescente volume de negócios, decidiu criar a então Willie Portuguesa – Navegação, Lda. com o intuito e a missão de coordenar e desenvolver os negócios no país e com uma autonomia que a levou à expansão da actividade a todos os portos do continente.

    Ainda no princípio da década de 70, foi decidido alargar a própria estrutura ao Porto de Aveiro, local onde também já desenvolvia a actividade através de um Agente. Foi o tempo de encontrar no sector comercial toda uma estrutura em busca de expansão, carecida nalguns sectores, desajustada noutros, mas tentando na generalidade cumprir a sua função.

    Inicialmente vocacionada para a exportação de pasta de papel, actividade já existente nesse porto, rapidamente a Empresa iniciou de modo regular e expansivo o tráfego/estiva para a exportação de madeiras serradas e paletizadas contribuindo de forma decisiva para o desenvolvimento de todo o potencial da região nesse sector bem como da própria Empresa, também ela vocacionada há largos anos para o transporte marítimo dessas e de outras cargas gerais, de e para qualquer parte do mundo mas com especial predominância no Reino Unido, como se podia adivinhar pelo mote imprimido pelo Fundador da Empresa “from eyedolls to elephants” que, passe a expressão, era uma forma de anunciar a possibilidade de transportar tudo o que fosse contratado.

    Com uma faixa paralela de Operadores Portuários no porto de Aveiro, a Empresa orgulha-se de haver operado a generalidade das cargas normalmente movimentadas neste porto, através de serviços eficientes e até inovadores que a levam a manter um lugar de apreciável relevo até à data entre os utentes do sector comercial do porto de Aveiro. Neste particular, as mais valias da Empresa desempenharam um papel importante no desenvolvimento do tecido empresarial nomeadamente das Beiras Interiores, conjugando o rápido desenvolvimento das infraestruturas nacionais com a possibilidade de escoar produtos e assim justificando os vários investimentos feitos no litoral, sobretudo nas estruturas portuárias e seus acessos.

    Em Março de 2001, abre em Bilbao a Willie Iberica fruto da necessidade de resposta a uma região espanhola em franca expansão.

    Ao longo dos anos, esta Empresa esteve ligada de forma direta ou indireta a diversos marcos que hoje fazem parte da história do Porto.

    Não os podendo mencionar todos, destacamos o dia 4 de Março de 2010 que ficará registado como mais um dos dias “grandes” do Porto de Aveiro.

    Com efeito, foi a 4 de Março de 2010, uma quinta-feira, que circulou a primeira composição de vagões na linha férrea que liga o Porto de Aveiro à Plataforma Multimodal de Cacia/Linha do Norte. Tratou-se de uma viagem experimental, inserida no rigoroso programa de preparação para o arranque definitivo do ramal ferroviário.

    Esta primeira composição, com 20 vagões, 220m de comprimento, 740 toneladas de peso bruto, transportou pasta Kraft Branqueada da Fábrica Celtejo, da Altri, em Vila Velha de Ródão.

    No dia 11 e 12 de Março de 2010, o navio CELTIC CARRIER, agenciado pela então Willie Portuguesa, carregou um total de 3218 Tons de pasta de papel com destino ao porto de Livorno em Itália das quais 483,711 Tons provenientes desta operação ferroviária, a 1ª de sempre no porto de Aveiro!

    O operador ferroviário foi a CP CARGA, o cliente o Grupo Altri, o operador portuário a Socarpor e a linha de navegação Willie Lines da Chas. M. Willie (Shipping) – Cardiff.

    Em 2011, baseada numa estratégia comercial de consolidação, a Willie Portuguesa deu lugar à TMW Shipping, S.A., agora sediada em Aveiro, tendo esta estabelecido parcerias, nomeadamente com a Multi Marine Services, membro do grupo Conti7 e com o Willie Group, permitindo-lhe representar os interesses das mesmas em Portugal nas suas chamadas regulares de e para os portos do Reino Unido e do Mediterrâneo.

    As várias décadas de experiência acumulada bem como fortes parcerias estratégicas, permite à TMW Shipping exercer a sua actividade em quase todos os portos de mar em Portugal, de forma a manter ambos -clientes e representados- com um serviço de excelência nas suas cadeias logísticas.

    Sermos muito mais que um simples agente de navegação, sermos um parceiro de negócios em quem pode confiar é, em suma, a TMW Shipping, S.A.

    A TMW Shipping, S.A. fornece uma vasta gama de serviços de agência e representação de navios, com um foco principal no atendimento de navios completos. Representamos compradores e afretadores estrangeiros, proprietários e operadores de navios, exportadores e importadores bem como todas as partes que possam ser contratadas por um navio.

    Temos relações de trabalho bem estabelecidas e independentes com todos os portos e terminais, estivadores, entidades públicas e fornecedores na orla marítima dos portos que atendemos, o que nos permite “turn-arounds” rápidos e mais económicos.

    Entendemos a importância de uma forte comunicação e acessibilidade de modo a sustentar o fluxo contínuo de informações e o contato com todas as partes contratadas.